Monday, March 28, 2011

~

foto retirada de www.olhares.com (link autor)

~

mas que ordem
mas que leis
inventaram os bichos
quando não haviam folhas
nem papel nem homens
que o não fossem bichos
e quando da desordem prima
se ordenaram fractais
as cores das árvores
e os sons torrentes do mar
e o brilho arauto das estrelas
sem fórmulas nem desígnio algum
que o justificassem senão pela verdade
amor intrépido que se não calcula mas sente

Friday, March 18, 2011

~

foto retirada de www.olhares.com (link de autor)

~

dizes-me
de olhar terno
e complacente
que sofreste
e desgarraste
a palavra
ao fio último
da esperança
num destino
que sabias
ser avesso
ao sonho de amar
indefinidamente
tudo quanto
sentisses
em verdade


escuto e olho
o teu rosto fasto
de cansaço
e o brilho tosco
de quem mente
e esparze a dor
que é sorriso
de pedra
na alvura
do silêncio
o teu único
e derradeiro
presente

saber
que és em mim
e em mim
as palavras
e respostas
que não encontro
e o amor
que restou frágil
mas inteiro
e a presença
de outro alguém
distante
além de nós
de mim e eu
que és tu

saber
e não poder
contar-te tudo isto