Saturday, April 30, 2011

?


~

porque temos um corpo
e é no imo de nós
a aliteração do amor
repetido à exaustão


Friday, April 22, 2011

~

foto retirada de www.olhares.com (link de autor)

~

quando ser feliz

era o brilho
ardente do mar
ao sol-pôr da tarde
e o olor denso
do carvão
e do eucalipto
incandescendo
céleres ao cair
da noite fresca

quando ser feliz

era o beijo-olhar
da lua
sobre as ondas
e os astros todos
de Verão
pendentes do sonho
e pensar
que se não vendia
o amor
nem podia comprar
a amizade

quando ser feliz
era confiar
o corpo
cansado e inerte
ao destino incerto
e vogar sorrindo
sobre a verdade
simples
de existirmos livres
na clandestinidade
do mundo

[...]

quando ser feliz
não mais existe

Sunday, April 17, 2011

~

foto retirada de www.olhares.com (link de autor)

~

junto ao mar
é a paz silente
do sentir
onde a voz
disfémica
emudece
plácida
e constante
ao entardecer
da esperança
que partilhámos
por suposição
do sorrir quérulo
com que
nos dizemos
e sentimos
e amamos
sem saber
estranhos
ao presente
e a nós
que sonhámos

e beijámos a brisa
e o céu estrelado
e o olor das árvores
sem nome
a nós-hoje
que corremos
a um passo do abismo
amargurado de estar só
e em nós perdemos
a alegria

Monday, April 4, 2011

~

foto retirada de www.olhares.com (link autor)

~

procuro
o teu sorriso

e alastro o olhar
ante a memória
iludente de ti
que foi sentir-te
e amar-te
no interregno
do mundo real
dos afazeres
pecuniários

do silêncio
jugado

de indiferença
das palavras
incumpridas

do laborioso
afecto
por ninguém

.

custa-me o caminho
tenho sede
e é vasta a claridade