Saturday, September 24, 2011

~

foto retirada de www.olhares.com (link autor)

~


que mistério
é este
que procuramos
na altivez
das coisas
que nos
recusam

que sentido
procuramos
entender
quando de nós
apenas o amor
a ilusão-verdade
que não existe
senão em nós
por amarmos


que força
que divagação
incorpórea
do sentir
sobre tudo
o que é válido
e implausível
nos condena
ao resfolegar
último
da última onda
restante

que imprecação
esta
de intentar
quaquer coisa
que fosse
sermos felizes
longe do mundo
proletário e seco
do orgulho
da arrogância
e de por fim
constituirmos
um só corpo
(azul e branco)
no silêncio
repleto de nós

(...)


Thursday, September 22, 2011

~




Toumani Diabaté


~

escuto agora
a tua voz
o grito fasto
que te leva
menino e terno
ao colo quente
da mão
que acena
e dita o teu nome

sorriso lesto
de esperança
corpo póstumo
que lutou
e tudo pôde
contra a dor
(incessante dor
que te levava)

amigo
companheiro
de outras eras
de outros sóis
de outros timbres
de linho
e luares
maninhos
desbravados
ao som doce
da kora

porque partiste
tão cedo
irmão
e contigo
o sonho
restante
do sonho
o horizonte infinito
a sede de amanhã
a felicidade extinta
sobre o mármore-frio
da solidão injusta

escuto agora
a tua ausência
(que é silêncio
e o sofrer
mais claro)

escrevo agora
as palavras
que te não disse
e o abraço
já sem onde
além do coração
aonde ficaste

até sempre