Thursday, January 29, 2015

~


no regresso
2015
~

do ruído
daqueles 
que nos
não ouvem

do cansaço-
-súplica
reverberante

do tempo
indelével
que não vivi

das horas
que foram
estéreis

do caminhar
sem sentido

do despertar
de um sonho
que passou

da desilusão
da verdade
sublimada

da música
que a mim
chega a custo

do amor
que demoro

da solitude
transigível

(…)